Ouça agora na Rádio

N Notícia

EUA não têm plano de 'contato' militar com caravana de imigrantes, diz membro do governo

FOTO: © Sputnik / Jesus Alvarado

EUA não têm plano de 'contato' militar com caravana de imigrantes, diz membro do governo

Os militares dos Estados Unidos não planejam agir diretamente contra os imigrantes que viajam em caravana através do México em direção aos EUA.

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

A afirmação foi feita pelo chefe do gabinete do governo norte-americano, Joseph Dunford, durante um discurso na Universidade de Duke.

"De volta à caravana […]. Não há nenhum plano das forças militares dos EUA de envolvimento na missão de negar a entrada de pessoas nos Estados Unidos, não há planos para soldados entrarem em contato com imigrantes ou de reforçar o Departamento de Segurança Interna enquanto eles conduzem sua missão", afirmou Dunford na segunda-feira (5).

Ele ainda acrescentou que o Departamento de Segurança Interna dos EUA, assim como a Alfândega norte-americana seriam os principais responsáveis pelo tratamento em relação à caravana, a partir do momento que ela chegue até a fronteira.

O chefe de gabinete também afirmou que o papel do Departamento de Defesa é de ser responsável apenas em dar suporte com logística, reforçar os postos de entrada na fronteira, e garantir suporte médico.

A caravana de imigrantes, que saiu de Honduras em direção ao México e aos EUA no dia 13 de outubro, espera conseguir asilo em solo norte-americano. De acordo com estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU) a caravana tem cerca de 7 mil pessoas. Já as autoridades mexicanas afirmam que o grupo que atravessa o território do México tem cerca de 3,6 mil pessoas.

A viagem dos imigrantes em direção aos EUA tem sido um tema recorrente da campanha das eleições legislativas deste ano e tem surgido com frequência nos discursos do presidente Donald Trump, que viaja os Estados Unidos participando de comícios do partido Republicao. Trump prometeu enviar até 15 mil militares para conter a caravana hondurenha.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia

Leia também