Ouça agora na Rádio

N Notícia

Em clássico morno, Atlético e reservas do Cruzeiro empatam no Mineirão

FOTO: Bruno Cantini / Atlético/ fotospublicas.com

Em clássico morno, Atlético e reservas do Cruzeiro empatam no Mineirão

Goleiros brilharam neste domingo em mantiveram o 0 a 0 no placar

Informações compartilhadas Superesportes

Nada de gols no clássico mineiro neste domingo, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em um jogo morno no Mineirão, os goleiros Rafael e Victor brilharam nas raras vezes em que foram acionados e mantiveram até o fim o 0 a 0 no placar do duelo entre os reservas do Cruzeiro e o time titular do Atlético.

O empate faz com que os dois times sigam nas posições em que iniciaram o domingo. Com 34 pontos, o Cruzeiro ocupa o sétimo lugar. O Atlético, com 42 pontos, é o 6º - uma colocação abaixo da que começou a rodada.

O motivo pelo qual o técnico Mano Menezes resolveu poupar jogadores neste domingo foi o confronto contra o Boca Juniors, na Bombonera, em Buenos Aires, nesta quarta-feira. O jogo, marcado para 21h45, vale pela ida das quartas de final da Copa Libertadores.

Pela 26ª rodada do Brasileirão, as equipes voltam a campo no próximo domingo. A partir das 16h, o Atlético visita o Flamengo, no Maracanã. Mais tarde, às 19h, o Cruzeiro recebe o Santos, no Mineirão.
 

Rafael salva em um primeiro tempo morno

 

Apesar de jogar fora de casa, o Atlético se propôs a ter a bola por mais tempo contra os reservas do Cruzeiro. Nos primeiros minutos, entretanto, os 70% de posse alvinegra esbarraram na marcação rival. O jeito, portanto, foi cruzar bola na área.
 
E quase deu certo. Aos 15’, Chará avançou pela esquerda e cruzou a meia altura. A bola passou por Murilo e chegou até Luan, que se antecipou à marcação de Marcelo Hermes e desviou na direção do gol. Bem posicionado, Rafael fez grande defesa.
 
No campo ofensivo, o Cruzeiro apostava nos avanços de David, na esquerda, e Raniel, no centro. Pelo chão, o time celeste tinha dificuldades. Pelo alto, a equipe também não conseguia criar com tanta eficiência em cobranças de falta e escanteios.
 
Aos poucos, os donos da casa equilibravam as ações ofensivas. Recuado, o Atlético conseguiu um bom contra-ataque aos 28’. Num deles, Chará e Cazares tabelaram. O meia equatoriano saiu de frente para Rafael, que saiu bem da meta e impediu o gol.
 
Após dividida na lateral, Mancuello precisou ser substituído logo aos 34’. O técnico Mano Menezes escolheu Rafael Sobis, que passou a atuar centralizado, atrás de Raniel, como meia.
 
O Cruzeiro até esboçou uma pressão no fim do primeiro tempo com duas finalizações de Rafael Sobis, mas o ritmo do jogo pouco mudou. As chances seguiram escassas, e o 0 a 0 se manteve.
 
Logo no começo do segundo tempo, o lateral-esquerdo Marcelo Hermes avançou com liberdade e finalizou firme, no alto. Victor fez bela defesa e afastou o perigo. Também em um chute de fora da área, Cazares levou perigo à meta defendida por Rafael, mas a bola foi para fora.
 
O jogo seguiu equilibrado e com poucas emoções. Diante desse cenário, os treinadores resolveram mexer nos times. Pelo lado do Atlético, Thiago Larghi foi ousado e colocou David Terans e Matheus Galdezani nas vagas de Chará e Adilson. No Cruzeiro, Mano Menezes escolheu Thiago Neves para a vaga de David, que deixou o gramado com dores.
 
A mudança fez com que Sobis fosse deslocado para a esquerda, já que Thiago Neves entrou para ocupar a faixa central do gramado. Na primeira aparição, o meia aplicou uma bela ‘caneta’ em Galdezani e finalizou mal. Minutos depois foi a vez de Sassá, recuperado de lesão no joelho esquerdo, substituir Raniel.
 
No Atlético também teve retorno: recuperado de lesão muscular na coxa esquerda, Edinho entrou na vaga de Luan. Apesar de tantas modificações, o jogo seguiu no mesmo ritmo. Mais presente no campo de ataque na segunda etapa, o Cruzeiro rondava perigosamente a área alvinegra. Aos 34’, jogadores celestes pediram pênalti após a bola resvalar no braço de Iago Maidana. O árbitro Rafael Traci entendeu que o toque não foi intencional.

Aos 42', foi a vez de Victor brilhar. O goleiro do Atlético fez uma grande defesa em chute à queima roupa e impediu o gol. No fim das contas, o 0 a 0 seguiu no placar até o final.
 
CRUZEIRO 0 X 0 ATLÉTICO
 
Cruzeiro
Rafael; Ezequiel, Manoel, Murilo e Marcelo Hermes; Lucas Romero e Ariel Cabral; Bruno Silva, Mancuello (Rafael Sobis, aos 34’ do 1ºT) e David (Thiago Neves, aos 20’ do 2ºT); Raniel (Sassá, aos 29’ do 2ºT)
Técnico: Mano Menezes
 
Atlético
Victor; Emerson, Leonardo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; Adilson (Matheus Galdezani, aos 19’ do 2ºT), Elias e Cazares; Luan (Edinho, aos 32’ do 2ºT), Yimmi Chará (David Terans, aos 19’ do 2ºT) e Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi
 
Cartões amarelos: Lucas Romero, aos 11’ do 1ºT, Ariel Cabral, aos 28’, e Ezequiel, aos 35’ do 2ºT (CRU); Adilson, aos 10’ do 1ºT (ATL)

Público presente: 24.999 torcedores
Público pagante: 21.795 torcedores
Renda: R$ 1.034.712,00
 
Motivo: 25ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Data e horário: domingo, 16 de setembro de 2018, às 16h
 
Árbitro: Rafael Traci (CBF/PR)
Auxiliares: Ivan Carlos Bohn (CBF/PR) e Rafael Trombeta (CBF/PR)
 
FONTE: Superesportes
Link Notícia

Leia também