Ouça agora na Rádio

N Notícia

Com parada estratégica no fim, Barrichello vence Corrida do Milhão da Stock Car

FOTO: Fernando Frexosa / Stock Car

Com parada estratégica no fim, Barrichello vence Corrida do Milhão da Stock Car

Piloto se tornou bicampeão da competição de forma emocionante

Informações compartilhadas Superesportes
 
Rubens Barrichello venceu neste domingo a Corrida do Milhão da Stock Car pela segunda vez na carreira - a outra foi em 2014. A vitória em Goiânia veio graças ao rápido trabalho de sua equipe nos boxes na parte final da prova. O ex-piloto da Fórmula 1 esperou um pouco mais do que os principais concorrentes para ir aos boxes e, depois de fazer o reabastecimento, retornou em primeiro lugar a duas voltas do término. 
 
A disputa foi emocionante pelas primeiras colocações e não teve a presença dos favoritos, como Daniel Serra, que havia feito a pole, mas que deixou o carro morrer e perdeu posições. A parte final da prova contou com uma disputa acirrada entre Max Wilson, Antonio Felix da Costa e Rubinho.

Max foi o primeiro a ir para os boxes para fazer o segundo pit-stop. Foi quando Felipe Masse se envolveu em um incidente e teve o pneu traseiro furado. O safety-car não precisou entrar. Parecia que tudo daria certo para Max Wilson. Felix da Costa fez a parada e retornou em segundo lugar.

Barrichello seguiu por mais algumas voltas na pista, conseguiu fazer ótimas voltas por estar com pouco combustível e então entrou nos boxes. Saiu na liderança da corrida, na penúltima volta. Depois foi só manter a tranquilidade e cruzar a linha de chegada em primeiro lugar.

A prova foi marcada por alguns acidentes e a presença do safety-car na pista. Logo na volta de apresentação, Antonio Pizzonia e Átila Abreu tiveram problemas e o carro de apoio teve que entrar no circuito. Na largada, Daniel Serra manteve a ponta e Félix da Costa deixou Rubinho para trás. Felipe Massa, que havia largado em 28º lugar, subiu para o 22º.

O safety-car, no entanto, voltou para a pista antes de segunda volta, por conta do acidente de Gary Osman, que se chocou no muro de proteção. Algumas voltas depois com bandeira verde, Júlio Campos se chocou contra o muro também e a prova foi mais uma vez interrompida.

Daniel Serra perdeu a liderança após a primeira parada nos boxes. Seu carro morreu e ele ficou para trás. Foi quando aconteceu o acidente mais grave da etapa. Thiago Camilo rodou e se chocou com Cacá Bueno, que chegou a perder uma de suas portas. Ninguém se feriu. Na reta final vieram as segundas paradas para abastecimento e foi quando a corrida se decidiu. Max Wilson terminou em segundo lugar, com Félix da Costa completando o pódio.

FONTE: Super Esportes / Estadão Conteúdo
Link Notícia

Leia também